O orgasmo tem uma forte relação com o desejo sexual. Um reforça o outro, e a ausência de um podem prejudicar o outro. O orgasmo pode ocorrer se o clitóris for estimulado de forma efetiva. Isso pode ser feito durante a penetração vaginal, no sexo oral, no coito anal ou pela masturbação, seja feita pela própria mulher ou pelo (a) parceiro (a).
Apesar de algumas mulheres terem preferência pelo estímulo na penetração, este não é o único fator que pode levá-las a atingir o orgasmo. Algumas mulheres, inclusive, acham impossível o orgasmo ocorrer na penetração vaginal, mas conseguem atingi-lo por outros estímulos no clitóris.
O orgasmo é uma sensação de prazer intenso, com contrações fortes na região dos genitais, seguida de uma sensação de relaxamento. Cada pessoa tem seu próprio orgasmo e a intensidade deste pode variar devido ao tipo de estímulo, condições do ambiente, relaxamento, aspectos físicos e psicológicos.
A anorgasmia é definida como uma inibição persistente ou recorrente ou a ausência de orgasmo após uma fase normal de excitação sexual. As causas da Anorgasmia podem ter diversas causas, tais como: estimulação física inadequada, problemas no relacionamento físico ou emocional do casal, descompasso no ritmo dos parceiros, tratamentos cirúrgicos que alterem a sensibilidade local ou até mesmo o medo de perder o controle. Problemas orgânicos, como o pós-parto e a menopausa, ou distúrbios psíquicos, como depressão e ansiedade, que causem transtornos do desejo sexual, também podem afetar o clímax
Estudos mostram que cerca de 20 a 30% das mulheres têm incapacidade de atingir o orgasmo durante a relação sexual. No entanto, muitas mulheres, mesmo sem atingir esse clímax durante o sexo, relatam ter uma vida sexual satisfatória. Mas se a ausência do orgasmo é algo que causa insatisfação, pode haver um distúrbio e isso merece tratamento. A anorgasmia pode causar sensação de incompetência, de inferioridade, de frustração, e a mulher pode sentir-se mal pela ausência da sensação de liberação que o orgasmo proporciona.
Em terapia sexual existem técnicas gerais e técnicas específicas que podem ajudar à mulher a buscar o caminho. Além disso, uma relação romântica e com criatividade motiva o envolvimento nas relações físicas e leva à maior satisfação sexual. Conflitos no relacionamento levam à angústia, causam dificuldade de concentração no ato sexual e dificultam o prazer. Relacionamentos saudáveis e com diálogo facilitam o prazer. Cultivar boas relações e conversar muito com seu parceiro podem ser bons caminhos para uma relação prazerosa.